EXTERIOR

6 dicas para quem quer trabalhar no Canadá

430 mil vagas de empregos estavam disponíveis no país em 2018 e não foram preenchidas

0

Não há dúvidas que existem grandes oportunidades para morar e trabalhar no Canadá. 430 mil vagas de empregos estavam disponíveis no país e não foram preenchidas, conforme relatório divulgado em 2018 pela Statistics Canada (IBGE canadense). A taxa de desemprego foi de apenas 5,6%, considerada a mais baixa em mais de quatro décadas, embora sofra com a escassez de mão de obra qualificada e reconhecida conforme os padrões educacionais do Canadá. Muitas vezes, o interessado – de qualquer nacionalidade – tem que voltar para as cadeiras de universidades para atender às exigências do país. Os maiores desafios dos candidatos, portanto, são o idioma fluente (escrita, conversação e leitura) e a “recolocação profissional”.  Confira seis dicas para quem quer trabalhar no país.

Dicas

1 – O primeiro passo é pesquisar e entender a profissão ou indústria na qual quer atuar e a primeira pergunta é: sua profissão é regulamentada no Canadá? Há várias áreas de atuação que necessitam de uma licença profissional no país (como medicina, engenharia, pedagogia, advocacia, contabilidade, enfermaria, farmacêutica, eletricista, arquitetura, etc.).

2 – “É preciso fazer exames ou investir tempo e dinheiro de uma forma complementar. No site www.workingincanada.gc.ca é possível encontrar informações sobre as exigências de certificação e regulamentação que regem a sua profissão na província de destino. Seu próximo passo é entrar em contato com o órgão regulador de sua área de atuação na província onde pretende residir”, ressalta Ed Santos, cofundador da Canada Intercambio.

3 – Muitas vezes, serão necessários alguns cursos adicionais para atualizar suas habilidades e currículo. Em muitos casos, o diploma do brasileiro no Canadá não é reconhecido.

4 – Se o brasileiro é formado e tem experiência em uma área que não necessita de uma licença como administrador, gerente de negócios ou de recursos humanos ou até mesmo um trabalhador semiqualificado, por exemplo, não é preciso realizar o processo chamado de relicensure (relicenciamento).

5 – Quebec é a cidade que tem mais dificuldades em contratar colaborador, principalmente, para região agrícola. No geral, as profissões mais procuradas no país estão relacionadas à construção civil, finanças, recursos humanos, comunicação, engenharia, arquitetura, transporte, marketing, saúde, administração pública, tecnologia da informação, artes, agricultura, entre outras.

6 – Quem estiver interessado em ocupar uma destas vagas, é preciso também ter proficiência no inglês e/ou no francês. “É um dos fatores decisivos na hora de concorrer a uma vaga. Não esquecendo que o Canadá é um país bilíngue e muitas vezes são exigidos os dois idiomas”, lembra a CEO da Canada Intercambio, Rosa Maria Troes.

Redação O POVO Online

X

Expediente