03/02/2012 - 16h49

Direito

notícia 0 comentários
Enviar por e-mail Imprimir Aumentar texto Diminuir texto Corrigir
Compartilhar

O que faz

O papel do profissional do Direito está presente na defesa dos interesses da sociedade e de
seus clientes, em uma constante busca de resolução de conflitos que deságuam no Judiciário.
O assessoramento para prevenção de futuros problemas também é função de parcela dos
operadores do Direito. A Defensoria Pública está inclusa em um grande rol de profissões
jurídicas que exigem a aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil para que se
possa concorrer, sendo o defensor público o profissional responsável pela defesa de direitos
das pessoas que não possuem recursos financeiros para contratação de um serviço particular
de advocacia. O Ministério Público também está incluso nos concursos jurídicos, tendo o
promotor a tarefa de fiscal da lei, além de defender os direitos e interesses da coletividade,
como o patrimônio público, o meio-ambiente e os direitos dos consumidores. A Magistratura é
carreira jurídica exercida pelos juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores,
que atuam dando andamento e decidindo os processos judiciais.

Mercado de trabalho

O universitário que conclui sua graduação em uma instituição de ensino superior em Direito
é lançado ao mercado de trabalho com a titulação de bacharel, possibilitando sua atuação no
meio acadêmico (lecionando, fazendo cursos de especialização, mestrado, entre outros) e
permitindo também prestar alguns concursos públicos que não exigem a habilitação na Ordem
dos Advogados do Brasil (OAB)

O fator que atualmente mais atrai estudantes de Direito são os concursos públicos, que
embora atraentes financeiramente são bastante concorridos. Caso o profissional do direito que
tenha sido aprovado no exame da OAB e não deseje prestar concursos públicos, a advocacia
particular apresenta um sem número de ramos nos quais poderá atuar o advogado.

Curso

A grade curricular do Curso de Direito privilegia, principalmente no primeiro semestre, diversas
outras disciplinas das ciências humanas, como sociologia, antropologia, ciência política,
filosofia e também noções de economia, no intuito de dar uma base mais ampla ao estudante.
A partir do segundo semestre é que o estudante do curso adentra no estudo das disciplinas
tradicionalmente jurídicas, como Direito Constitucional, Penal, Civil, Processual, Administrativo,
entre outras, sem prejuízo de diversas outras disciplinas não tão tradicionais que servem
para integralizar os créditos mínimos que devem ser pagos, como Direito Financeiro,
Eleitoral, Previdenciário e Criminologia. O estudante de Direito deve manter-se em constante
atualização, em virtude da enorme dinamicidade dessa ciência, estando sempre preparado as
diárias mudanças na legislação.

Enviar por e-mail Imprimir Aumentar texto Diminuir texto Corrigir
Compartilhar

Facebook

Acompanhe Empregos e Carreiras no Facebook

Assine Já

Está com uma dúvida? Fale com a Editoria

Enviar

O POVO Notícias | O Povo Empregos & Carreiras

  • Central de Relacionamento: +55 85 3254.1010